HISTÓRIA DA PADROEIRA


HISTÓRIA DA PADROEIRA


A maior história de fé e devoção do país teve início pelas mãos de três humildes pescadores, encarregados de providenciar o jantar para o poderoso Conde de Assumar, que seguia para Minas Gerais. Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves, colocaram suas canoas no Rio Paraíba do Sul no dia 17 de outubro de 1717.

Suas Redes trouxeram muito mais que peixes. Primeiro o corpo e depois a cabeça de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição. Começava aí uma trajetória de fé que chega até os nossos dias. A imagem tem 39 centímetros de altura e foi moldada em terracota(argila cozida no forno), em estilo seiscentista, possivelmente no século XVII. Sua criação é atribuída ao religioso carioca Frei Agostinho de Jesus, considerado o primeiro escultor brasileiro.

Nossa Senhora foi declarada Rainha e Padroeira do Brasil em 1930, pelo Papa Pio XI, que também oficializou o uso do manto azul. A imagem ocupou o altar principal da Matriz Basílica, a primeira igreja erguida para abrigá-la, até 1982, quando foi levada, em definitivo para ocupar seu nicho, em local de destaque, no Santuário Nacional.