História da Cidade


A história da cidade de Aparecida está diretamente ligada com a história da imagem da Padroeira, que deu origem a toda essa trajetória de fé e devoção. Preocupados em providenciar o jantar para o poderoso Conde de Assumar, de passagem pela Vila de Guaratinguetá, a caminho de Vila Rica (atual Ouro Preto), onde iria assumir o cargo de Governador da Capitania das Minas Gerais, três pescadores retiraram com suas redes, do Rio Paraíba do Sul, uma imagem de Nossa Senhora da Conceição. A imagem que apareceu das águas ficou abrigada durante anos na casa de um dos pescadores, até que, em 1745, foi construída uma capela no Morro dos Coqueiros.

Os frequentes relatos de milagres atribuídos à Santa fizeram com que fosse criada uma freguesia de Guaratinguetá, batizada de Aparecida. Devido à intensa peregrinação de fiéis, a capela foi ampliada e, em 1888, Nossa Senhora Aparecida e a Vila de Aparecida ganharam uma igreja maior, conhecida hoje como Basílica Velha ou Matriz Basílica. Em 1928, a Terra da Padroeira finalmente conseguiu sua emancipação de Guaratinguetá, e sua história de fé prosseguiu com a construção, em 1955, do Santuário Nacional, segunda maior basílica e maior santuário mariano do mundo.

Localizada no Vale do Paraíba, a meio caminho das duas maiores metrópoles do país, São Paulo e Rio de Janeiro, é cortada pela mais importante rodovia brasileira, a Via Dutra. Essa localização privilegiada facilita a acessibilidade ao município, tanto por transporte rodoviário quanto aéreo, devido à proximidade com as duas capitais, que detêm os maiores e mais movimentados aeroportos do Brasil. Destaque no cenário turístico do Brasil, Aparecida é conhecida como “Capital Mariana da Fé” e recebe anualmente mais de onze milhões de visitantes, se constituindo no maior centro de peregrinação religiosa da América Latina.


Enviar por e-mail Imprimir