25/03/2020 18h04 - Atualizado em 25/03/2020 18h04

Especial Mulheres que Inspiram

Uma homenagem da Prefeitura de Aparecida ao Mês da Mulher


Especial Mulheres que Inspiram

Sinergia. A palavra de origem grega pouco comum no vocabulário cotidiano está diretamente relacionada à cooperação, à importância do trabalho em equipe. Em grandes empresas e instituições, a harmonia entre os diferentes setores ganha uma relevância ainda maior, tornando cada funcionário uma peça fundamental para o funcionamento de uma grande engrenagem.

Tal cenário se faz presente na Prefeitura de Aparecida, onde Márcia Augusto de Paula Arantes de Campos realiza seu importante papel como auxiliar contábil há 38 anos. Sorridente e com um semblante tranquilo, ela relembra de forma nostálgica sua trajetória, que se iniciou de forma “acidental”:

“A minha trajetória começou quando eu fui cobrir férias no Cartório do Primeiro Ofício aqui na Santa Rita. Fiquei no Cartório por 60 dias e nesse período, um dos funcionários do Fórum sofreu um acidente doméstico e tive que cobrir as férias dele também. Como lá as contratações aconteciam só por concurso, fizeram um ofício para que o prefeito pudesse me contratar e que eu pudesse prestar os serviços lá para no Fórum. Quando o Márcio Siqueira assumiu, em 84, eu já estava registrada e me transferiram para a Prefeitura. Desde então estou aqui no setor de Contabilidade”, conta.  

Amor pela profissão

Apaixonada por seu trabalho, Márcia destaca a alegria e motivação de fazer o que gosta todos os dias:

“Eu me sinto realizada porque é algo que eu gosto. Foi muito gratificante, foi daqui que eu criei minhas 4 filhas, tenho minha casa própria e amo o que eu faço. Aqui entra prefeito e sai prefeito, mudam os colegas de trabalho, mas a gente a adquire uma experiência diferente, a gente aprende alguma coisa. É gostoso porque a minha responsabilidade aqui é mais prestação de contas do Estado, da União. Primeiro eu procuro zelar pelo meu nome, pelo prefeito e pela Prefeitura”.

Especial Mulheres que Inspiram

Família

Fora da Prefeitura, Márcia direciona toda sua dedicação para o marido, as quatro filhas e seu neto de 3 anos de idade:

“Sou feliz, sou casada, tenho um marido maravilhoso, quatro filhas maravilhosas, então o meu relacionamento familiar é muito bom. O contato é mais por telefone, porque uma mora em Guará, outra em Roseira e uma aqui em Aparecida. Então com essas duas que moram fora eu converso por telefone. Meu neto de 3 anos eu vejo a cada 15 dias, porque ele mora em Guará. Mas é muito bom ser avó, é ser mãe pela segunda vez ”, afirma ela.

A auxiliar contábil aproveita seu tempo livre para praticar uma atividade que aprendeu a amar e adotou como hobby: a pesca.

“Eu gosto muito de ficar em casa, curtir meu marido, meus filhos. Gosto muito também de pescar, então quando não estamos em casa, meu marido, eu e minha filha de 19 anos ficamos o dia todo lá pescando, relaxando. Eu rezo e peço a Deus que me dê mais uns 200 anos para curtir meus netos e minha família”, revela.  

Prevenção ao coronavírus  

Diante da pandemia envolvendo o novo Coronavírus, Márcia, de 59 anos, faz sua parte para combater a disseminação da doença e deixa um recado para toda a população:

“A gente tem que se cuidar, se prevenir. Lavar as mãos quando sai e quando chega. Quanto menos você sair na rua, melhor. É uma doença que o mundo não esperava. Peço à população, às mulheres, às crianças, aos idosos, que se cuidem. Saiam de casa apenas nos momentos necessários, porque o que não quero para mim, não desejo ao meu próximo. Cada um tem que fazer a sua parte e se cuidar”.

Importância da mulher

Referência dentro e fora da Prefeitura de Aparecida, Márcia tem consciência de sua importância como exemplo para mulheres que também buscam seu espaço no mercado e na sociedade e deixa uma importante reflexão para todas elas:

“A mulher é essencial na sociedade. É gratificante a mulher no trabalho porque há alguns anos nós éramos submissas aos maridos. Hoje a mulher pode sair, ter sua profissão, consegue conciliar, trabalho, casa filhos. A mulher hoje em dia evoluiu muito, conquistou seu espaço.Eu me sinto bem e espero ser um exemplo para outras meninas que estão aqui e outras que virão”.  

Márcia contribui diariamente, há 38 anos, para que a engrenagem da grande máquina pública siga funcionando e para que a sinergia se faça presente na instituição. Sempre sorridente, ela revela sua receita para a felicidade: “Devemos nos amar, amar ao próximo e respeitá-lo, porque hoje o que está faltando no Brasil e no mundo é respeito”.

Luis Felipe Pereira  


Enviar por e-mail Imprimir